sábado, 26 de fevereiro de 2011

Decorando cozinhas pequenas


As casas mais modernas reduziram o tamanho da cozinha para aumentar a área de lazer, nomeadamente, a sala d.e estar/ jantar. Para quem gostava de ter uma cozinha grande ficam aqui algumas dicas para decorar cozinhas pequenas de forma a torna-las maiores
1º passo
As cores são as melhores aliadas para para ” alongar” qualquer divisão da casa, opte por tons claros, os armários devem ser da cor das paredes, ou então num tom muito próximo. Opte pelo branco, pérola, amarelo ou tons pastéis.
2º passo
Analise cuidadosamente o que tem na cozinha, deite fora utensílios velhos e estragados. Separe aquilo que usa diarimante daquilo que só usa em dias de festas ou em ocasiões especiais. Estes utensílios devem ser colocados em locais fáceis de chegar.
3º passo
Escolha  armários lisos e electrodomésticos encastráveis , desta forma a cozinha ganha espaço e um efeito visual mais limpo e convidativo.
4ºpasso
Coloque armários estreitos, do chão ao tect. Invista em acabamento com brilho e portas de vidro
5º passo
O chão deve ser claro e deve ter um padrão,  diagonal; os armários com portas de vidro ou mesmo sem portas, aumentam a cozinha a “olhos vistos”.
Dicas:
  • Aproveite o espaço em cima do frigorífico para colocar a televisão, ou então um armário para aqueles utensílios que usa menos.
  • Procure as versões ” small” dos electrodomésticos, estes possuem as mesmas funcionalidades mas ocupam menos espaço.
  • Se tiver mesa de jantar na sala, faça as refeições lá, assim não precisa de mesa na cozinha.
  • Use barras de afixação à parede de ganchos, ímanes ou suportes, pode pendurar  utensílios , toalhas e especiarias.

COISAS DE PALLETS

Dicas para economizar tempo e facilitar a vida das mulheres

Levante a mão a mulher que nunca enfrentou dificuldades para conciliar trabalho, casa, família e ainda manter a autoestima. Com tantas atividades para administrar, a mulher acaba sendo alvo de expectativas muito altas.
Espera-se que possamos estar em boa forma, dar conta do recado no trabalho, manter o pique no casamento e termos filhos educados. Ah, é claro, nossa casa deve ser parecida com vitrine de lojas de decoração. Caso contrário, sinal de desleixo à vista...
No passado, nossas "obrigações" eram mais restritas. E nossas possibilidades também. Creio que, no balanço final, podemos sim ser mais felizes agora. Para isso, precisamos conhecer nossos limites, dizer "não, obrigado" quando necessário, delegar funções e, sem dúvida, dar praticidade à rotina. Seguem, então, algumas dicas, que, adaptadas à realidade de cada mulher, tendem a evitar o estresse e proporcionar mais tempo para as atividades que abraçamos.
  • Encontrar o que precisa no momento em que procura é, de cara, economia de tempo. Então, uma vez por ano, reavalie suas roupas. Doe ou venda as que não interessam mais, verifique as peças que precisam reformas (zíper, botão, etc). Providencie isso e organize tudo, abusando do número de cabides. Apenas uma peça em cada um para que todas fiquem visíveis. Cabides organizadores (aqueles com ganchinhos) são ótimos para cintos, gravatas, colares e pulseiras.
  • Mantenha roupas de uma mesma categoria próximas umas das outras: uma sequência de saias, depois só vestidos seguidos por calças, etc. A mesma sugestão vale para as roupas de gaveta: separadas por estilo, além de bem dobradas. E dentro de cada categoria, separe-as também por cores, das escuras para as claras.
  • Sapatos expostos facilitam a vida na hora de escolher o que calçar. As caixas, porém, permitem empilhamento - opção na falta de espaço horizontal. Nesse caso, prefira as transparentes ou cole, em cada uma, foto do sapato ou uma etiqueta com breve descrição (rasteirinha prata, por exemplo).
  • De roupas a utensílios domésticos, tudo o que é pouco utilizado deve ficar nos espaços superiores dos armários. Embaixo, deixe o que é usado com mais frequencia.
  • As bolsas facilitam o dia-a-dia quando bem organizadas. Tenha sempre um envelope para guardar itens como cartões de visitas, recibos e outros papéis que você possa receber na rua. Coisas que transportamos com frequência podem ser agrupadas em três nécessaires (um para maquiagem, outro para documentos, dinheiro e cartões e mais um para celular, canetas, chaves e agenda). Quando sair com crianças, leve também um kit entretenimento composto por desenhos para colorir, lápis de cor, quebra-cabeça e algo saudável para "distrair" o estômago. Ao trocar de bolsa, basta pegar os nécessaires. A dica também vale para quem usa bolsas sem divisórias.
  • Compre, de preferência, roupas que não amassam. Passá-las ou não será opcional.
  • Só abuse de plantas, tapetes e objetos decorativos se puder cuidar bem deles. Folhinhas secas e bibelôs empoeirados, ao invés de contribuírem com a decoração irão revelar (de forma injusta, é verdade) falta de zelo.
  • Lembre-se de que muitas receitas podem ser preparadas em quantidades maiores e congeladas. Nos dias seguintes, basta descongelar e aquecer os pratos.
  • Dê telefonemas importantes quando as crianças estiverem dormindo ou na escola, isso evitará interrupções e dificuldade para se concentrar. Aproveite esses momentos também para seus cuidados pessoais, consultas médicas, leitura e lazer.
  • Há restaurantes, shopping centers e supermercados que oferecem espaços seguros para crianças e contam com profissionais para entretê-los. Dê preferência a esses estabelecimentos quando sair com os filhos.
  • Tenha o hábito de fazer uma lista de atividades pendentes por ordem de prioridade. Na medida do possível, procure concluir uma tarefa antes de iniciar outra.
  • De acordo com a faixa etária dos filhos, vá delegando funções como comer sozinho, arrumar a cama, organizar brinquedos e material escolar. Afinal, ensinar autonomia é um ato de amor. Mas considere que eles não são assistentes da casa. Devem priorizar as atividades próprias para a idade e os estudos.
  • Finalmente, ao encerrar sua jornada, lembre-se de que o dia seguinte lhe presenteará com outras 24 horas para serem bem-vividas. Não lamente o que não foi concluído e encare com positividade o fato de ter dado o melhor de si em tudo o que fez.

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Regras para domar a bagunça

1. Jogue fora o jornal de anteontem. 

2. Somente coloque uma coisa nova em casa quando se livrar de uma velha.
3. Guarde coisas semelhantes juntas; arrume roupas no armário de acordo com a cor e fique só com as que utiliza mesmo.
4. Toda sexta é dia de jogar papel fora.
5. Todo dia 30, por exemplo, faça limpeza geral e use caixas de papelão marcadas: lixo, consertos, reciclagem, em dúvida, presentes, doação. Após enchê-las, determine.
6. Organize devagar, comece por gavetas e armários e depois escolha um cômodo, faça tudo no seu ritmo e observe as mudanças acontecendo na sua vida.
7. Veja uma lista de atitudes pessoais capazes de esgotar as nossas energias. Conheça cada dessas ações para evitar a 'crise energética pessoal':
• Maus hábitos, falta de cuidado com o corpo = Descanso, boa alimentação, hábitos saudáveis, exercícios físicos e o lazer são sempre colocados em segundo plano. A rotina corrida e a competitividade fazem com que haja negligência em relação a aspectos básicos para a manutenção da saúde energética.
• Pensamentos obsessivos = Pensar gasta energia, e todos nós sabemos disso. Ficar remoendo um problema cansa mais do que um dia inteiro de trabalho físico. Quem não tem domínio sobre seus pensamentos mal comum ao homem ocidental, torna-se escravo da mente e acaba gastando a energia que poderia ser convertida em atitudes concretas, além de alimentar ainda mais os conflitos. Não basta estar atento ao volume de pensamentos, é preciso prestar atenção à sua qualidade. Pensamentos positivos, éticos e elevados podem recarregar as energias, enquanto o pessimismo consome energia e atrai mais negatividade para nossas vidas.
 Sentimentos tóxicos = Choques emocionais e raiva intensa também esgotam as energias, assim como ressentimentos e mágoas nutridos durante anos seguidos. Não é à toa que muitas pessoas ficam estagnadas e não são prósperas. Isso acontece quando a energia que alimenta o prazer, o sucesso e a felicidade é gasta na manutenção de sentimentos negativos. Medo e culpa também gastam energia, e a ansiedade descompassa a vida. Por outro lado, os sentimentos positivos, 'como a amizade, o amor, a confiança, o desprendimento, a solidariedade, a auto-estima, a alegria e o bom-humor recarregam as energia e dão força para empreender nossos projetos e superar os obstáculos.
• Fugir do presente = As energias são colocadas onde a atenção é focada. O homem tem a tendência de achar que no passado as coisas eram mais fáceis: 'Bons tempos aqueles!', costumam dizer. Tanto os saudosistas, que se apegam às lembranças do passado, quanto àqueles que não conseguem esquecer os traumas, colocam suas energias no passado. Por outro lado, os sonhadores ou as pessoas que vivem esperando pelo futuro, depositando nele sua felicidade e realização, deixam pouca ou nenhuma energia no presente. E é apenas no presente que podemos construir nossas vidas.
• Falta de perdão = Perdoar significa soltar ressentimentos, mágoas e culpas. Libertar o que aconteceu e olhar para frente. Quanto mais perdoamos, menos bagagem interior carregamos, gastando menos energia ao alimentar as feridas do passado. Mais do que uma regra religiosa, o perdão é uma atitude inteligente daquele que busca viver bem e quer seus caminhos livres, abertos para a felicidade. Quem não sabe perdoar os outros e si mesmo, fica 'energeticamente obeso', carregando fardos passados
 Mentira pessoal =Todos mentem ao longo da vida, mas para sustentar as mentiras muita energia é gasta. Somos educados para desempenhar papéis e não para sermos nós mesmos: a mocinha boazinha, o machão, a vítima, a mãe extremosa, o corajoso, o pai enérgico, o mártir e o intelectual. Quando somos nós mesmos, a vida flui e tudo acontece com pouquíssimo esforço.
• Viver a vida do outro = Ninguém vive só e, por meio dos relacionamentos interpessoais, evoluímos e nos realizamos, mas é preciso ter noção de limites e saber amadurecer também nossa individuali dade. Esse equilíbrio nos resguarda energeticamente e nos recarrega. Quem cuida da vida do outro, sofrendo seus problemas 'e interferindo mais do que é recomendável, acaba não tendo energia para construir sua própria vida. O único prêmio, nesse caso, é a frustração.
• Bagunça e projetos inacabados = A bagunça afeta muito as pessoas,causando confusão mental e emocional. Um truque legal quando a vida anda confusa é arrumar a casa, os armários, gavetas, a bolsa e os documentos, além de fazer uma faxina no que está sujo. À medida que ordenamos e limpamos os objetos, também colocamos em ordem nossa mente e coração. Pode não resolver o problema, mas dá alívio. Não terminar as tarefas é outro 'escape' de energia. Todas as vezes que você vê, por exemplo, aquele trabalho que não concluiu, ele lhe 'diz' inconscientemente: 'Você não me terminou! Você não me terminou!' Isso gasta uma energia tremenda.Ou você a termina ou livre-se dela e assuma que não vai concluir o trabalho. O importante é tomar uma atitude. O desenvolvimento do autoconhecimento, da disciplina e da terminação fará com que você não invista em projetos que não serão concluídos e que apenas consumirão seu tempo e energia. 
Afastamento da natureza = A natureza, nossa maior fonte de alimento energético, também nos limpa das energias estáticas e desarmoniosas. O homem moderno, que habita e trabalha em locais muitas vezes doentios e desequilibrados, vê-se privado dessa fonte maravilhosa de energia. A competitividade, o individualismo e o estresse das grandes cidades agravam esse quadro e favorecem o vampirismo energético, onde todos sugam e são sugados em suas energias vitais.
• Vamos tentar melhorar nossa energia pessoal.
• Atitudes erradas jogam energia pessoal no lixo.
• Posicionar os móveis de maneira correta, usar espelhos para proteger a entrada da casa, colocar sinos de vento para elevar a energia ou ter fontes d'água para acalmar o ambiente, são medidas que se tornarão ineficientes se quem vive nesse espaço não cuidar da própria energia.
• Portanto, os efeitos positivos da aplicação do Feng Shui nos ambientes estão diretamente relacionados à contenção da perda de energia das pessoas que moram ou trabalham no local.
• . O ambiente faz a pessoa, e vice-versa. A perda de energia pessoal pode ser manifestada de várias formas, tais como: a falha de memória (o famoso 'branco'); o cansaço físico, o sono deixa se ser reparador; a ocorrência de doenças degenerativas e psicossomáticas.

• Alexandre Pimentel- Palestrante e Escritor

REDUZA O LIXO

>experimente usar sacos de papel, em vez de plásticos, para embalar frutas e legumes no mercado


>Leve sacolas reutilizáveis com voce quando fizer compras.

>Prefira produtos que venham com o mínimo de embalagem, que usem embalagem recicláveis ou que venham, em recipientes recarregáveis e /ou retornáveis.

>prefira produtos que podem ser reutilizados, como baterias recarregáveis, em vez de opções descartáveis> reutiliza frascos vazios de detergentes para guardar produtos de limpeza caseiros ou para regar as plantas de dentro de casa.para guardar o kit de costura de viagem

                            >Use latas sem tampa como suporte de plantas suspensas

                         >Faça um furo na tampa de uma lata vazia, ponha um rolo de barbante ou um novelo de lã dentro da lata e puxe a extremidade do fio pelo furo para usar sem embaraçar

                           >Corte as pernas das meias-calças velhas e use para amarrar as plantas ao suporte - elas não cortarão  os caules das plantas

                         >Use a caixa de filme vazia para guardar o kit de costura pra viagem.

10 dicas para ter a cozinha sempre limpa!


Um ambiente limpo e organizado é fundamental no espaço onde confecciona as refeições da família. Mas como mantê-lo?

A cozinha é o local, por excelência, onde se instalam as bactérias. Por mais que façamos uma limpeza diária essa é muito superficial e há que deitar mãos à obra e tentar eliminar os maus cheiros e os resíduos poluentes. Na tábua de cortar, na esponja e até mesmo os germes instalados no seu frigorifico ou fogão. Veja as dicas domésticas para ter tudo sempre muito...limpinho!

1- Desinfete a sua esponja de lavar louças 3 vezes por semana, mergulhando- a em água com candida durante cinco minutos e secar ao ar livre. A bancada da cozinha deve ser limpa diariamente, tendo em atenção ao revestimento pode ou não usar lixivia pura

2 - Tenha preferencialmente duas tábuas de cortar: uma para a carne e peixe e outra para vegetais e frutas. Aconselhamos as de plástico e não de madeira

3- Os panos de cozinha devem ser diferenciados para a louça e para a limpeza e como acumulam muitas bactérias devem ser mudados todos os dias

4 -A geladeira  deve ser limpa uma vez por semana antes de fazer as compras no supermercado; e o congelador de quinze em quinze dias, sem nunca usar objectos pontiagudos ou produtos abrasivos que podem corroer o esmalte.

5 - Coloque algumas folhas de louro no interior da fgeladeira para absorver odores fortes de alimentos

6 - Para limpar o fogão, use somente esponja ou um pano fino com água e sabão neutro. Em alternativa a água morna com bicarbonato de sódio

7 - -Lave todas as frutas assim que chegam da feira ou mercado

8 - De vez em quando passe toalhas úmidas pelos azulejos e verá que assim estarão sempre  brilhando .

9 - Se sujou o fogão ou o microondas ao aquecer  um prato, limpe-o de imediato ou arrisca-se a demorar o dobro do tempo a retirar a gordura

10 - Compre sacos de plásticos própios para pôr na geladeira: fica tudo mais arrumado e higiénico

sábado, 5 de fevereiro de 2011

DESTRALHE-SE" (Carlos Solano)

-"Bom dia, como tá a alegria"?, diz dona Francisca, minha faxineira rezadeira, que acaba de chegar.
-"Antes de dar uma benzida na casa, deixa eu te dar um abraço que preste!" e ela me apertou.
Na matemática de dona Francisca, "quatro abraços por dia dão para sobreviver, oito ajudam a nos manter vivos, 12 fazem a vida prosperar".
Falando nisso, "vida nenhuma prospera se estiver pesada e intoxicada".
Já ouviu falar em toxinas da casa?

Pois são objetos e roupas que você não gosta ou não usa, coisas feias ou quebradas, velhas cartas, plantas mortas ou doentes, recibos, jornais e revistas antigos, remédios vencidos, meias e sapatos estragados.. .
Ufa, que peso!
"O que está fora está dentro e isso afeta a saúde", aprendi com dona Francisca.
- "Saúde é o que interessa. O resto não tem pressa"!, ela diz, enquanto me ajuda a 'destralhar' , ou liberar as tralhas da casa.
O 'destralhamento' é uma das formas mais rápidas de transformar a vida e pode muito bem ajudar outras terapias.
"A saúde melhora, a criatividade cresce e os relacionamentos se aprimoram", também ensina o feng shui, com a delicadeza própria das artes orientais.



No porão e no sótão, as tralhas viram sobrecarga; na entrada, restringem o fluxo da vida; empilhadas no chão, nos puxam para baixo; acima, são dores de cabeça; sob a cama, poluem o sono".
Então... Se dona Francisca falou e o feng shui concordou, nada de moleza!
-"Oito horas para trabalhar, oito para descansar, oito para se cuidar!", diz a comadre.
-E nada de limpar só por onde o padre passa...

"DESTRALHE-SE"

Perguntinhas úteis na hora de liberar os armários:
Por que estou guardando isso?
Será que tem a ver comigo hoje?
O que vou sentir ao liberar?
E vá fazendo pilhas separadas de doar, vender e jogar fora.
Ponha um prato com carvão no quarto (tira os cheiros).
Deixe um ramo de boldo em um copo d'água para purificar.
Passou de bom!
Para destralhar mais, livre-se de barulhos e luzes fortes, cores berrantes, odores químicos, revestimentos sintéticos, libere mágoas, pare de fumar, diminua o uso da carne, termine projetos inacabados.

"Se deixas sair o que está em ti, o que deixas sair te salvará.
Se não deixas sair o que está em ti, o que não deixas sair te destruirá", arremata o mestre Jesus, no evangelho de Tomé.

"Acumular nos dá a sensação de permanência, apesar de a vida ser impermanente", diz a sabedoria oriental.
O Ocidente resiste a essa idéia e, assim, perde contato com o sagrado instante presente.
Dona Francisca me conta que "as frutas nascem azedas e, no pé, vão ficando docinhas com o tempo".
-A gente deveria de ser assim, ela diz.
-"Destralhar ajuda a adocicar."

Carlos Solano é arquiteto e escritor, autor de livros de arquitetura e de feng shui.
"Os melhores reformistas do mundo são os que começaram por reformar-se."
(Bernard Shaw)

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

DICAS PARA LAVAR / LIMPAR

Algodão Branco - Para clarear roupas brancas que ficaram amareladas ou encardidas, sem ter que usar água sanitária experimente os seguintes processos:

1º) Numa água de anil, misture uma parte de terebintina e três de álcool, ou uma grama de sal de amônia.

2º) Molhar primeiramente a roupa, e depois colocar na seguinte solução: 1 colher de amônia, 1 de terebintina ou aguarrás, e 200 gramas de sabão em pó (dissolvido em água fervente); acrescente água fria, misture tudo e deixe a roupa assim de molho por 4 horas. Depois enxaguar.

3º) Ferver a roupa, colocando na água da fervura suco de limão.

4º) As roupas brancas ficarão mais bonitas se mergulharmos um saquinho contendo cascas de ovos esmagadas, na água em que forem ensaboadas.

Cambraia - Lavar em água quente com "fel de boi", e depois com água fria aromatizada para tirar seu odor. Não torcer, apenas apertar com as mãos.

Camisas - Se os punhos e golas estão encardidos, antes de serem lavadas esfregar as partes manchadas com um pedaço de sabão de coco enxuto. Deixe assim ficar por alguns minutos. Mergulhe então as camisas, de uma só vez, na água com detergente e termine de lavá-las normalmente.

Fraldas - Para desencardi-las, sem usar amônia ou água sanitária, coloque-as, logo após o uso, dentro de um balde esmaltado, contendo água com bicarbonato. Depois lavar normalmente.
As fraldas devem ser fervidas de vez em quando.

Lenços - Água salgada é ótima para lavar lenços de nariz, de pescoço ou de cabeça. Basta deixa-los de molho nesta água durante uma hora, antes de enxaguar.
Para clareá-los, mergulhe também em água fria, onde foi dissolvida uma colher (chá) de cremor de tártaro, para cada litro de água.
Os lenços de nariz não precisam ser passados a ferro, se forem esticados, logo após a lavagem, sobre os azulejos do banheiro.

Linho Branco - Usar os mesmos processos da roupa branca, podendo também ser lavado em água quente onde se juntou um pouco de bórax pulverizado e uma colher de essência de terebintina.

Estampados - Os tecidos não descoram e não mancham, juntando-se à última água de enxaguar, sal e vinagre.
Se o tecido listrado ou estampado de fundo branco manchou ou desbotou, quando posto para secar, deve ser levado à água novamente, enxaguando-se várias vezes acrescentando-se à última água (pouca) três colheres (sopa) de vinagre. Em seguida, apertar bem o tecido entre dois panos secos, secar á sombra e passar a ferro enquanto estiver ainda úmido.

Azul e Vermelho - Ficam como novos se após lavados, passarmos numa solução fraca de água com soda.

Bordados de Cor - Lavam-se com água e sabão branco, e na última água juntar um pouco de vinagre.

Verde e Vermelho - A chita ou o algodãozinho estampados nessas cores, desbotam facilmente; coloque então na água um pouco de limão, vinagre ou ácido nítrico.

Tecido Preto - Os tecidos pretos não perdem a cor nem encolhem, se após a lavagem ficarem de molho por alguns minutos numa água com sal ou potassa.
Para a roupa preta que foi lavada não ficar sem vida nem perder o seu tom negro, basta misturar à última água chá forte de folhas de trigo, ou, numa água de anil bem forte; deixe a roupa repousar nessas águas por alguns segundos, e depois estenda à sombra (fazer de preferência à noite).

Toalhas de Banho - Ficam sempre macias, se enxugadas em água com um pouco de vinagre e não forem passadas a ferro.
Para tirar o cheiro de mofo dessas toalhas e das de mesa, dos panos de copa ou dos guardanapos, devido à umidade dos armários, basta fervê-los numa solução de bicarbonato de sódio, na proporção de duas colherinhas (café) para um litro de água.

Flanela e Lã - Lavam-se em água morna, juntando-se à última água, uma colher de glicerina ou amoníaco, para permanecerem macias. Não torcer e deixar secar à sombra.
Os tecidos de lã de cores delicadas, lavam-se facilmente, mergulhando-os numa água, onde tenha sido fervida uma colher de farinha de trigo, deixando nela repousar até que a solução esfrie. Depois, enxaguar em água pura.
Ao lavar os tecidos e roupas de lã, não se deve torcer, apenas espremer. Se for de cor, ponha um pouquinho de vinagre à última água; se for branca, um pouco de água oxigenada.
Para limpar, use apenas uma escova umedecida em álcool.
As manchas de gordura sobre tecidos de lã, saem facilmente com uma solução de água bem salgada e amoníaco.

Malhas/Cachemira - Lavam-se essas peças, colocando-as em água morna suficiente para cobri-las, misturando uma colher (sopa) de bicarbonato. No momento de enxaguar, repetir a operação.

Crochê/Tricô - Lavar somente à mão, secar somente na posição horizontal, guardar dobrado e nunca pendurar. Lavar em água morna com sabão em pó ou de coco, misturando um pouco de amoníaco.
Se forem brancos, uma colher de água oxigenada para cada litro d'água, na última enxaguada.
Para os crochês em linha de cor bege clara, enxugar na última água com chá preto frio, para conservar sua cor natural.
Para as brancas de tricô, enxaguar em água com algumas gotas de tinta de escrever; ficarão branquinhas.
Em ambos os casos, assim como todas as malhas, devem ser apenas espremidas, nunca torcidas, e secadas à sombra.

As roupas encolhidas de tricô, voltam ao normal, deixando-as de molho em água e sabão onde se juntou:
1 colher de álcool;
1 colher de terebintina;
3 colheres de amoníaco.
Todas as colheres são de sopa. Depois é só enxaguar.

A melhor maneira para se retirar os fiapos e as bolinhas que se formam nas malhas de lã, é enrolar uma fita colante na mão e nos dedos com o lado colante para fora. Passar diversas vezes sobre a malha até que pareça nova.

Sintéticos - As roupas de fibras sintéticas, retêm o odor da transpiração, mesmo depois de lavadas. Para evitar que isso aconteça, basta deixa-las de molho na hora de se enxaguar (isto é, depois de limpas) numa solução de água com uma colher (sopa) de bicarbonato.

Banlon - Os brancos lavam-se uma solução de sabão em pó e bórax em partes iguais e água, deixando expostos ao sol, dentro desta solução. Depois, enxaguar.

Dralon - Se os casaquinhos ou suéteres deste material forem guardados dentro de saquinhos plásticos, no congelador, por uns dias, durarão mais tempo.

Nycron - Se tiver alguma mancha, antes de se lavar passe sobre ela sabão de coco apenas umedecendo o local, deixando repousar por algum tempo. Depois lavar com "Lux" ou detergente próprio para nylon. No último enxágüe, acrescente uma colher (sopa) de vinagre e uma colher (chá) de goma sintética. Secar à sombra.

Nylon - Se estiver manchado, use o processo descrito em "Nycron".

Meias - As meias de nylon ou de helanca não são lavadas em água quente e nem torcidas; tira-se o excesso de água, enrolando-as numa toalhinha felpuda; depois, deixar secar em lugar fresco, porém nunca ao sol.
Passe em água todas as vezes que forem usadas.
Para maior resistência das meias de nylon, antes de serem usadas, molhe-as e coloque-as num saquinho plástico, levando ao congelador por algumas horas, ou uma noite. Retire-as então, deixe descongelar e pendure para secar à sombra.
Também se conservarão quando lavadas numa mistura de água e vinagre. Espremer nem torcer, apenas pressionando-as com uma toalha felpuda.

Meias de Seda - Para sua maior duração, enxágüe as meias de seda em água com um pouquinho de sal.

Meias-Calças - Recomenda-se lavar as meias-calças à mão, em água morna e sabão neutro, enxaguar e enrolar em uma toalha, deixando secar em temperatura ambiente. E não usar, na lavagem, produtos à base de cloro ou amaciante, que danificam a composição dos fios (sintéticos).

Plástico - Estes, como o linóleo, devem ser limpos com vinagre; além de ficarem limpos, seu cheiro tem a vantagem de espantar moscas.
Ao lavar calcinhas plásticas do neném, junte um pouquinho de óleo à água que for enxaguar. Isso ajudará a amolecer o plástico, evitando que fique quebradiço.

Sedas - As sedas naturais ou artificiais, devem ser lavadas com muito cuidado. Se forem coloridas, verificar primeiramente se as cores são firmes.
Para isso molhe uma extremidade da fazenda, apertando-a bem várias vezes dentro da água; se a tinta soltar-se a roupa não poderá ficar de molho e deverá ser ensaboada e enxaguada rapidamente para que não fique manchada. Na última água colocar um pouco de vinagre e secar à sombra.
Se for de cor firme, acrescentar à última água uma a duas colherinhas (chá) de açúcar. Enrole a peça numa toalha limpa, bem apertada, e passe a ferro ainda úmida.

Jeans e Sarja - Lavar a mão e secar ao natural peças com detalhes de bordados com espelhos ou pedrarias em geral.
Não colocar sabão em pó diretamente sobre as peças de sarja coloridas, pois o mesmo contém alvejantes que desbotam e mancham, comprometendo a cor original.
Lavar separadamente peças em jeans bruto, pois desbotam.

Para não Desbotar as Roupas - Para que as roupas não percam as cores e desbotem, acrescente um pouco de sal ou então vinagre durante as operações de lavagem e enxágüe. É claro que as roupas desbotam um pouco, mas o vinagre dificulta a tinta de aderir de novo, dificultando assim o aparecimento de manchas.

Roupa com Zíper - Feche o zíper de suas roupas antes de lavá-las, só assim eles vão continuar abrindo e fechando bem por muito tempo.

Tecidos Finos - Linho resinado: lavar a peça antes de fazer a barra, pois é possível que haja encolhimento
DICAS PARA GUARDAR SUAS ROUPAS
• Vestidos ou roupas brancas que irão ficar guardadas por algum tempo, ou que sejam de pouco uso, devem ser envolvidos em papel ou pano azul para que não amarelem com o tempo.
• As roupas de lã ou de peles são facilmente atacadas pelas traças; evite o aparecimento delas, tendo dentro do armário algumas folhas de jornal, ou qualquer papel impregnado de tinta de imprensa.
• Espalhe também nas gavetas e prateleiras uma boa quantidade de pimenta-do-reino em grão e naftalina.
• 
Como Evitar: 
Cheiro de Mofo dentro do Guarda-Roupa - Pendure uma meia fina velha com serragem de cedro. Além de evitar o cheiro é ótimo para espantar as traças.

Umidade dos Armários 
- Pendure pedaços de giz ou coloque um pouco de cal virgem em um vidro destampado dentro
 
 

Deixe a sua casa limpa de verdade



A sujeira insiste em atrapalhar a sua tranqüilidade? Alguns truques podem lhe trazer paz num piscar de olhos 
Deixar a casa limpa em tempo integral é certeza de viver melhor. 

Armários limpos e sem bolor 
O vinagre é a maior arma contra o mofo dos móveis. Ferva um litro e despeje numa assadeira rasa. Coloque-a dentro do móvel e feche as portas. Após três horas, mergulhe um pano limpo no vinagre e passe na parte interior do objeto. Depois de limpo, o móvel deve ficar livre da umidade, para evitar a proliferação de fungos e bactérias. Para isso, coloque pedaços de carvão vegetal em um recipiente dentro do móvel. Ele vai atrair a umidade. Você pode substituir o carvão por pedaços de giz de lousa, o resultado é parecido. Evite encostar o fundo do guarda-roupa na parede e deixe-o aberto por algumas horas, pelo menos uma vez por semana. Dica: para tirar o cheiro de mofo das roupas, deixe secarem algumas cascas de laranja e ponha-as no fundo de gavetas e prateleiras. É tiro e queda! 

Livros conservados 
Não basta passar um paninho seco por cima dos livros para mantê-los limpos. Para evitar o acúmulo excessivo de poeira, deixe-os alinhados na extremidade da prateleira. Também elimine a umidade das páginas salpicando amido de milho entre elas. Deixe de um dia para outro e, depois, remova o pó restante. Espalhe óleo de cravo no fundo das prateleiras para evitar a proliferação de insetos e a formação de bolor. Dica: não deixe os livros encostados no fundo da estante, eles podem mofar. 
Tapetes impecáveis 
Para fazer uma limpeza a seco rápida e eficiente no tapete basta espalhar bicarbonato de sódio em grande quantidade sobre as manchas e retirar com o aspirador de pó após 15 minutos. Isso elimina odores e afasta insetos. 
 

 
 

Como organizar uma despensa

Como organizar uma despensa

Ter um bom estoque de despensa só é bom se você sabe o que você tem e pode encontrar as coisas facilmente. Uma despensa organizada deixa mais prazeroso o ato de cozinhar, já que tudo vai estar a seu alcance num piscar de olhos.

1. Passe algum tempo fazendo o pré-planejamento de seu armazenamento antes de começar a arrumação da despensa.

2. Tente organizar a despensa quando estiver sozinho. Assim você pode se concentrar.

3. Esvazie todas as prateleiras, não tente arrumar somente movendo as coisas de lugar.

4. Coloque os suprimentos em caixas ou em um balcão que fique próximo à despensa, enquanto limpa as prateleiras.

5. Limpe e seque tudo com um pano limpo e seco.

6. Não hesite em jogar fora comida velha ou itens que você possa não usar de novo.

7. Agrupe os itens por categoria. Por exemplo, use uma prateleira para massas e grãos, outra para ketchup, molho, extrato e outros produtos derivados do tomate e assim por diante.

8. Junte itens pequenos como caixas de gelatina e mistura instantânea para pudins em uma caixa ou vasilha plástica. É mais fácil encontrá-los quando estão em um mesmo lugar.

9. Coloque tudo em seus devidos lugares, e ao mesmo tempo, faça duas listas: uma é a de compras, com os itens que estão faltando e a outra é de idéias de como tornar sua despensa mais funcional.

10. Deixe os produtos procurados com mais freqüência em uma prateleira que fique ao nível dos olhos.

11. Nas prateleiras mais baixas, guarde materiais de papel – guardanapos, toalhas e pratos descartáveis – e os produtos mais pesados como garrafas de refrigerante.

12. Guarde produtos de limpeza longe da comida.

13. Etiquete as prateleiras identificando o que está guardado em cada uma delas.

14. Se tiver espaço na parede ou porta de sua despensa, pendure ganchos onde possa pendurar a vassoura, um quadro de anotações para a lista de compras e outras coisas que tornem sua arrumação mais fácil.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...